Como fazer uma gestão condominial transparente


Nestes tempos em que ética e transparência são algumas das palavras mais ouvidas na mídia, vemos que elas devem estar presentes em todo o tipo de gestão, inclusive na gestão condominial. Administrar nossas próprias finanças já não é tarefa fácil. Trabalhar como o dinheiro dos outros então, é muito mais difícil. A gestão do síndico requer muita transparência no condomínio, para gerar confiança nos moradores e para que tenha resultados que satisfaçam a comunidade em questão.

 

Como deve ser uma gestão condominial transparente

Vejamos alguns passos práticos para que o síndico possa realizar a gestão do condomínio com transparência e evitando possíveis conflitos com os moradores:

 

1. Assembleia objetiva

gestão condominial transparente

Ficar horas na assembleia discutindo assuntos irrelevantes, sem pauta definida e sem resolver muitos assuntos é algo que todo morador abomina.

A condução da Assembleia Condominial exige foco em uma pauta previamente planejada. O síndico deve se esforçar para otimizar o tempo e resolver os assuntos que estão na pauta, evitando assim que os participantes se esquivem das reuniões futuras.

 

2. Fazer uso de tecnologia

A tecnologia pode ajudar na administração de um condomínio de várias maneiras. Uma delas é a disponibilização das atas das assembleias via rede, assim até mesmo os moradores que não compareceram a assembleia terão conhecimento do que foi discutido.

Criar um sistema interno para o condomínio pode ser uma saída. Nele os moradores poderão ter acesso ao Regimento Interno, saber dos comunicados e informações, emitir boletos, reservar áreas comuns para uso particular. Em um condomínio muito grande essa ferramenta pode facilitar muito a administração.

Os documentos do condomínio também podem ser todos organizados em um sistema, simplificando assim a prestação de contas e promovendo maior transparência na gestão.

 

3. Disponibilidade do síndico

Não que ele deva estar disponível por 24 horas nos 7 dias da semana, mas é importante que ele esteja disposto e livre para atender os moradores.

Mesmo que não seja presencialmente, o síndico pode ter um e-mail onde os moradores possam se comunicar com ele. É preciso ouvir e discutir os assuntos trazidos pelos condôminos. E claro, se fazer presente no condomínio por algumas horas ou determinados dias, para que possa ser encontrado pessoalmente, gerando assim confiança por parte de moradores e funcionários.

Veja ainda:

 

4. Apresentação das contas

gestão condominial transparente

Disponibilizar a apresentação de todos os gastos e custos gerados com a manutenção do condomínio é essencial para uma gestão transparente. Os moradores têm necessidade de saber onde o seu dinheiro está sendo empregado. Todas as dúvidas referentes aos gastos devem ser esclarecidas aos moradores. E a disponibilização de demonstrativos das contas para os moradores gera transparência. Saiba mais:

 

Consequências da falta de transparência no condomínio

A falta de transparência na gestão condominial pode levar a alguns conflitos dentro do condomínio, tais como:

  • Desconfiança dos condôminos sobre a integridade da gestão;
  • Relacionamento desgastado dentro do condomínio;
  • Falta de interesse pela gestão do condomínio;
  • Depreciação do patrimônio.

Como vimos, com planejamento bem elaborado e cuidando para manter sempre a transparência na gestão condominial, o síndico terá melhores resultados e uma administração mais objetiva, conquistando assim a satisfação e confiança por parte dos condôminos.

 

Outra prática bastante utilizada atualmente é a realização auditorias preventivas no condomínio. Saiba tudo sobre o assunto neste post!