Gerador para condomínio vale a pena?


Nada mais desagradável que a falta de energia elétrica. Além dos incômodos às pessoas, em algumas regiões, os constantes apagões também têm atingido perigosamente os condomínios. Por isso, é importante investir naquilo que pode ser considerado um item de segurança: a instalação de um grupo gerador, equipamento composto por gerador (motor responsável por seu acionamento) e tanque de combustível (para alimentação do motor). Este conjunto é utilizado como fonte principal ou auxiliar para suprir a necessidade de energia de forma segura e confiável.

Muitos dos condomínios novos já vêm projetados para a devida colocação do grupo gerador, cujos custos já são diluídos no ato da venda das unidades condominiais. Isso ajuda muito na economia, na quantidade de adequações necessárias, além de facilitar a instalação.

Já nos casos de condomínios mais antigos, a falta do gerador pode ser um problema e a decisão em adquirir ou não é complexa.

A primeira dificuldade é em relação ao local de instalação. É que as empresas que fornecem o produto, muitas vezes, estão preocupadas somente com a venda, não se importando muito com o “onde” e com o “como”.

 

Cuidados antes e depois da compra de gerador para condomínio

 

 

1. Chame quem entende

As opções de modelos de gerador variam e também os preços. Por isso, exigem-se estudos específicos para não ocasionar riscos de problemas futuros. Recomenda-se a contratação de um técnico ou engenheiro, que conheça bem o assunto para que não haja arrependimentos depois.

 

2. Aprovação condominial

A instalação de um grupo gerador é um investimento bastante alto. Sendo assim, é necessária a aprovação do seu projeto em assembleia. Trata-se de uma “obra útil” ao condomínio e, portanto, terá que ser aprovada pela maioria dos condôminos, ou seja, 50% mais um. Não esqueça, também, de colocar o tema de forma detalhada na pauta da reunião e na carta de convocação.

 

Veja também:

 

3. Pesquise fornecedores

Após a aprovação, é hora de escolher a empresa fornecedora do grupo gerador. Será preciso pesquisar bastante para verificar a idoneidade dos fornecedores, se há engenheiros em seus quadros, tempo de atuação no mercado, relação de obras já realizadas e detalhes dos produtos oferecidos. Garanta, também, que a empresa siga a série de regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que asseguram a segurança da instalação do grupo gerador.

 

4. Local de instalação

gerador para condomínio vale a pena

Fator de muita atenção e estudos e, também, de inúmeras reclamações quando mal escolhido, o local de instalação é um capítulo à parte nesta empreitada. Vale lembrar que os grupos geradores ocupam um bom espaço, necessitam segurança extra ao redor, emitem barulhos e também poluição.

 

Um gerador de 60KVA, considerado médio, ocupa um espaço de 5 a 9,5m² aproximadamente. Quanto maior a potência, maior o espaço e o barulho. Daí a necessidade de estudos técnicos para avaliar qual o melhor local para abrigar o equipamento no condomínio.

 

5. Detalhes importantes

Quanto mais próximo do quadro de força, menos cabeamento será necessário, barateando a instalação. Dependendo do espaço no condomínio, poderá ser instalado, tanto internamente, quanto nas garagens, por exemplo.

 

Se for ao ar livre, considere a colocação de proteção, de acordo com normas de segurança e também isolamento acústico para evitar transtornos maiores aos moradores.

 

Mas, afinal, vale a pena ter um gerador no condomínio?

A resposta para esta questão é sim.

Mesmo exigindo os cuidados acima e considerando o investimento alto, o gerador é um equipamento de muita importância no quesito segurança. A aquisição de um grupo gerador fornece, também, conforto e valoriza financeiramente o imóvel.

 

Para ler outros artigos interessantes sobre a vida em condomínios, continue nos acompanhando!