Porta corta-fogo é aliada da segurança no condomínio


“No meio do caminho tinha uma pedra. Tinha uma pedra no meio do caminho”, já dizia o Drummond. Todos os moradores de condomínios também terão muita sorte se encontrarem uma porta corta-fogo no seu caminho em caso de incêndio. Tão importante quanto os extintores de incêndio, a porta corta-fogo para condomínio protege em tempo integral e não depende de nenhuma ação humana. Por isso, é fundamental que ela esteja presente garantindo segurança nas passagens entre os andares quando não há elevadores.

Elas podem variar bastante de modelo e a quantidade a ser instalada vai depender do tamanho do condomínio. Mas uma coisa vale para todos: os cuidados na hora de comprar e de manter as portas corta-fogo em dia.

 

Porta corta-fogo para condomínio: certificação e procedimentos

Todas as portas corta-fogo para condomínio precisam ter seu certificado de qualidade, que é o selo da ABNT 11742. Além disso, exige-se que antes de serem comercializadas, elas passem por diversos testes de conformidade, realizados no IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas.

Outra determinação: cada uma delas deve ter uma placa com fundo branco e letras verdes, ou vice-versa, informando em letras maiúsculas: Porta corta-fogo –  é obrigatório manter fechada. Este letreiro deve ficar entre 1,60 m e 1,80 m acima do piso.

A compra, instalação, administração e fiscalização do uso das portas pelos moradores devem ser votadas em assembleia do condomínio.

 

Porta corta-fogo para condomínio: origem e composição

Você sabia que as portas corta-fogo para condomínio são utilizadas desde a década de 1970, justamente o período em que ocorreram os grandes incêndios como os dos Edifícios Andraus (1972) e Joelma (1974)? Pois é. Foi em 1983 que elas se tornaram obrigatórias em prédios de mais de quatro andares. O seu grande objetivo é conter as chamas e o calor decorrentes do fogo.

Tanto o batente, quanto o  portal, são fabricados em material totalmente resistente ao fogo, geralmente compostos por madeira, aço, gesso, vidro e vermiculita. As portas corta-fogo têm ainda:

  • Fechadura;
  • Dobradiças;
  • Selecionador de fechamento;
  • Fechadura com chave;
  • Sistema eletromagnético (para o monitoramento via central de alarme de incêndio);
  • Barra antipânico (dispositivo de segurança que permite o destravamento imediato).

Para que elas funcionem direitinho, é necessário que fiquem fechadas sem trancar. O objetivo é facilitar a evacuação em caso de sinais de incêndio. Só devem ser mantidas trancadas, aquelas que guardam as bombas e os geradores do condomínio. Isso evita o acesso de pessoas que não sejam funcionários do condomínio autorizados.

 

Como fazer a manutenção das portas corta-fogo?

  • As portas corta-fogo e o piso ao seu redor não devem ser lavados com água ou qualquer produtos químicos como removedores de todos os tipos e ácidos que são agressivos à pintura e ao aço;
  • A limpeza da folha da porta e do batente deve ser feita com pano umedecido em água;
  • Depois, pode ser utilizado um pano seco para a remoção dos resquícios de sujeira;
  • Uma vez por mês, devem ser realizadas as verificações do funcionamento automático e de todos os acessórios, além da limpeza das peças;
  • A cada seis meses, deve ocorrer a lubrificação de todas as partes móveis, bem como a conferência da legibilidade dos identificadores da porta;
  • As molas precisam de muita manutenção. A cada três meses é necessário checar a situação do equipamento;
  • Checar sempre as condições gerais da pintura, do revestimento e se há desgastes das partes móveis;
  • Não podem ser utilizados pregos ou parafusos para abertura de orifícios na folha da porta. Isso altera as características gerais das portas corta-fogo, comprometendo o desempenho e a segurança das pessoas e do prédio em si;
  • Passe todos os serviços que envolvem substituição de qualquer dos componentes e da folha para o fabricante dos equipamentos ou para empresas credenciadas.

 

Só mais uma dica importante: se o seu condomínio for antigo e não houver espaço para a implementação de portas corta-fogo, converse com o corpo de bombeiros da sua região. São eles que vão orientar sobre quais medidas de segurança contra incêndio devem ser tomadas.

 

Prevenir é o melhor remédio. Garanta a implementação das portas corta-fogo no seu condomínio e não descuide da manutenção. Isso pode salvar vidas!