Quanto ganha um síndico profissional?


Já foi o tempo, na maioria dos condomínios, em que nas reuniões para escolha de um síndico, tinha até chapas e campanhas, quando não brigas para assumir o cargo. Hoje em dia, cada vez mais, as pessoas precisam se ocupar com trabalhos em períodos maiores e, assim, não resta tempo e nem paciência para outras responsabilidades. Com isso, começaram a faltar candidatos a síndico e, como em todo condomínio é obrigatório esse cargo, surgiu a figura do síndico profissional. Ou seja, agora o condomínio pode contratar um síndico remunerado e que não seja condômino. Daí a primeira pergunta: Mas, quanto ganha um síndico profissional?

 

Síndico profissional não é funcionário do condomínio

Muitas vezes, a própria administradora pode indicar um síndico profissional, que poderá ser pessoa física ou jurídica, devendo entretanto atuar como prestador de serviço e não como um funcionário do condomínio.

Para tanto, é necessário a elaboração de um contrato de prestação de serviços, estabelecendo as condições de serviço do profissional, suas funções e obrigações, bem como sua remuneração.

quanto ganha um sindico profissional salário

 

Quanto ganha um síndico profissional?

Em média, os valores variam de R$ 1.500,00  a R$4.500,00 mensais. Porém, é muito difícil falar sobre valores já que dependem muito de várias condições, entre elas:

  • Tamanho do condomínio;
  • Estrutura do condomínios (quantidade de espaços comuns);
  • Número de condôminos e empregados;
  • Número de horas necessárias para cumprimento de suas funções.

 

Perfil do síndico profissional

Por se tratar de um cargo que demanda muito atendimento  às pessoas, o síndico profissional deve possuir qualidades como liderança, paciência, ser organizado, ter facilidade de comunicação e saber ser consciencioso com os problemas dos condôminos. Também deve ter algum conhecimento de administração de empresas, Direito, contabilidade e recursos humanos.

Veja:

 

Como esse cargo de síndico profissional é de muita responsabilidade, representando o condomínio na mais variadas formas, inclusive com autarquias e empresas particulares que prestam serviços, é fundamental que, antes de sua contratação, sejam seguidos os seguintes procedimentos:

  • Consultar outros clientes dele;
  • Pesquisar seu histórico (onde trabalhou, o que realizou, etc.);
  • Perguntar sobre sua maneira de trabalhar;
  • Solicitar suas certidões de INSS, receita federal, cartórios de protesto e demais credenciais relativos ao seu nome.

 

O que diz a lei?

Conforme disposição do artigo 1.348, parágrafo 2º do Código Civil Brasileiro, o síndico profissional, seja ele, pessoa física ou jurídica, deverá ser eleito em assembleia, e no caso de pessoa jurídica, deverá estar devidamente cadastrada no CNPJ e poderá inclusive ser a própria administradora, embora não seja muito indicado esse acúmulo de funções.

Juntamente com a eleição do síndico, é aprovada também uma comissão fiscal, com três ou mais moradores para acompanhar e aprovar as prestações de contas do síndico eleito. É muito importante que esse acompanhamento seja feito regularmente para que o condomínio sempre esteja em dia com suas obrigações, respaldando o síndico e funcionários.

Saiba mais:

Existem algumas vantagens para se eleger um síndico profissional, entre elas, a imparcialidade diante dos moradores, maior disponibilidade de tempo para o trabalho, facilidade de negociação e a otimização de serviços prestados.

 

Formação de síndico profissional

Embora não haja uma certificação oficial para o cargo de síndico profissional, já há no mercado, cursos para formação nesta área, o que melhora as habilidades das pessoas para o exercício desta função tão importante dentro de um condomínio.

Leia também:

 

Se você tem interesse em saber mais sobre outros assuntos condominiais, continue acompanhando nossos artigos!