cronograma de limpeza condominial

Como fazer um cronograma de limpeza condominial?

Um bom cronograma de limpeza condominial traz bem-estar e valoriza o condomínio. Veja quando cada área deve ser limpa!

A limpeza de condomínio é fundamental para a segurança das instalações e saúde dos condôminos. Mas como pode ser feito um bom cronograma de limpeza condominial para garantir tudo isso?

Saiba o que é imprescindível e o que não pode ser esquecido para conquistar a boa convivência entre todos e a eficiência na gestão do síndico.

Limpeza de condomínio: Que áreas precisam ser limpas e qual a periodicidade? 

cronograma de limpeza condominial

A manutenção do condomínio é quase ou até mais importante que aquela feita nas áreas privativas.

As áreas comuns são de responsabilidade do síndico e sua conservação e limpeza é fundamental para questões de saúde, segurança e valorização dos imóveis.

Estes espaços devem ter uma rotina de limpeza estabelecida para que nada escape. 

Para manter um padrão alto de conservação e usufruir de todos os benefícios envolvidos, é necessário que os ambientes que demandam limpeza sejam relacionados.

E, depois, cruzados com a periodicidade em que os procedimentos devem ser realizados. 

Sempre com o cuidado de não sobrecarregar a equipe de funcionários responsável por estas atividades no condomínio. 

Veja alguns exemplos de periodicidade: 

limpeza condominial
  • Hall de entrada, elevadores, banheiros de uso comum, academia, calçadas internas e externas, vestiários, reservados de funcionários, corredores do piso térreo, garagens abertas, compartimento de lixo e demais espaços com alto fluxo de pessoas exigem limpeza diária;
  • Portarias, garagens fechadas, saunas, quadras, piscinas, canteiros e jardins externos devem constar da lista de tarefas semanais;
  • Casas de máquinas, espelhos, portas, janelas, vidros, pisos com pouco fluxo de pessoas, salões de festa, corredores dos andares, escadas internas e de emergência demandam limpeza quinzenal;
  • Todos estes locais, apesar de limpos com a frequência apontada acima, devem passar pela limpeza “pesada” uma vez ao mês.
  • Já as caixas d’água e reservatórios devem passar por limpeza duas vezes por ano para garantir boas condições higiênicas. Não se esqueça da análise bacteriológica da água que deve ser feita sempre e imediatamente depois da limpeza semestral.

Quais áreas não podem ser esquecidas ou negligenciadas na limpeza condominial?

limpeza condominial

Muita gente não sabe ou não lembra. Mas telhados, calhas, madeiramento, forros e rufos pertencem ao condomínio e, mais uma vez, o síndico deve manter a manutenção rotineira e preventiva. Mesmo que o prédio tenha um ou mais apartamentos de cobertura. 

Para evitar problemas comuns nos telhados, mantenha-os em constante manutenção. Já que as infiltrações a que estão sujeitos comprometem coberturas, lajes e outras estruturas.

A necessidade de retirada de telhas quebradas, consertos emergenciais e impermeabilização deve ser avaliada periodicamente.

Isso evita custos de reparo inesperados no planejamento financeiro do condomínio. 

Se você tem algum tipo de dúvida sobre quando colocar mãos à obra, fique atento aos riscos horizontais de umidade nas paredes externas do prédio após as chuvas. O sol voltou e elas permanecem? Pode estar havendo algum problema nas calhas ou na manta. 

Quando algum morador relatar o aparecimento de umidade nas junções de paredes ou entre o teto e a parede, acompanhada ou não de bolhas de ar, cabe uma avaliação mais específica sobre a urgência de manutenção na cobertura.

Para fazê-la, recomenda-se o período do ano com menos chuvas e tempo mais seco, o que depende da região do País onde está o condomínio. 

Monte um cronograma certeiro para tudo ficar mais fácil

limpeza condominial

Deu pra notar o quanto a limpeza precisa de um planejamento bem feito dentro da organização condominial?

Para que tudo seja executado de forma organizada não basta ter somente uma equipe responsável, mas um cronograma que contenha datas e previsão dos produtos de limpeza e equipamentos.

Classifique o que será feito em três aspectos:

  1. Limpeza geral;
  2. Conservação;
  3. Manutenção (aqui entram dedetização, filtragem de piscinas, pintura de fachada e inspeção predial, por exemplo).

Considere que o manuseio de produtos de limpeza pode causar alergias e até doenças mais graves devido sua toxicidade. Portanto, prefira os que são menos agressivos, como sabão líquido, água sanitária, desinfetantes, ceras e detergentes neutros.

Mesmo assim, não dispensam os funcionários do uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).

Contrate bons profissionais, principalmente para as empreitadas de maior porte.

Sempre lembrando que custos relacionados à mão de obra qualificada não são despesas e sim investimentos.

Leia, também, tudo sobre a manutenção dos elevadores

Conteúdo similar