o que saber sobre morar em apartamento

O que saber sobre morar em apartamento?

Se nunca morou neste tipo de imóvel, existem questões importantes a saber sobre morar em apartamento. Veja quais são elas.

Antes de decidir pela compra ou aluguel, é essencial ter em perspectiva o que saber sobre morar em apartamento.

Sim, há pessoas que não se adaptam às regras para morar em apartamento e voltam a morar em casa fora de condomínios. Há outras que adoram e nem pensam em morar em outro lugar.

Afinal de contas, é preciso entender se você e sua família combinam ou não com o estilo de vida em comunidade, pois há regras para morar em apartamento. Por isso, conhecê-las é fundamental para fazer a escolha certa.

Acompanhe, a seguir, as vantagens e as desvantagens de se morar em apartamento: 

Vantagens de morar em apartamento

1. Localização

o que saber sobre morar em apartamento

As áreas mais centrais das grandes cidades possuem mais apartamentos, o que faz dessa escolha uma opção muito mais estratégica para quem quer praticidade. E não deseja perder muitas horas no trânsito do trabalho ou da escola dos filhos.

Tudo fica perto dos apartamentos bem localizados na região central.

2. Segurança

o que saber sobre morar em apartamento

Grande parte dos condomínios possui porteiros 24 horas por dia e sistemas de vigilância com câmeras, tornando os assaltos e furtos muito mais difíceis de acontecer.

3. Lazer

o que saber sobre morar em apartamento

As áreas comuns de alguns edifícios possuem academias de ginástica, quadras poliesportivas, piscinas e até espaços gourmet. Há espaço de convivência e lazer a um passo dos apartamentos.

4. Preço

o que saber sobre morar em apartamento

Casas costumam ser mais caras, tanto no valor de compra e aluguel, quanto em relação às taxas.

Além disso, por possuírem diversas unidades, os prédios dividem diversos gastos e isso permite investimentos constantes em melhorias e manutenção.

5. Espaço de convivência

o que saber sobre morar em apartamento

Especialmente para quem tem filhos pequenos, morar em um edifício de apartamentos permite que eles façam amizade com outras crianças. E que possam brincar dentro do próprio local, com total segurança.

Os adultos também usufruem desta proximidade propiciada pelo condomínio, estabelecendo vínculos de amizade com os vizinhos.

Desvantagens de morar em apartamento 

1. Regras restritivas

o que saber sobre morar em apartamento

Os condomínios possuem diversas regras, normas e regulamentos que visam facilitar a convivência de todos. No entanto, podem se tornar um incômodo para quem gosta de fazer tudo do seu jeito e não abre mão da própria liberdade.

2. Tamanho do apartamento

o que saber sobre morar em apartamento

Especialmente em edifícios mais novos, o tamanho médio de um apartamento médio é menor do que uma casa. Cômodos como cozinha, área de serviço e até a sala de estar podem se tornar bem menores que os moradores gostariam.

Além disso, enquanto em uma casa é possível aumentar o tamanho do imóvel com uma reforma, no apartamento isso não é possível.

3. Privacidade

o que saber sobre morar em apartamento

Quem não abre mão da privacidade e prefere ficar mais isolado pode enfrentar problemas em condomínios.

V

iver em apartamentos demanda que você tenha que, obrigatoriamente, dividir diversas áreas comuns como portaria, elevadores, garagens, piscinas, quadras,  playground, salão de festas, horta comunitária, outras áreas de lazer, etc.

4. Barulho

o que saber sobre morar em apartamento

Conversas muito altas, choro de crianças, latido de cachorro, músicas ou até a televisão em volume máximo podem causar barulho e atritos entre os vizinhos

5. Gasto mensal

o que saber sobre morar em apartamento

Quem mora em apartamento é obrigado a pagar a taxa de condomínio mensalmente. Sendo que quem reside em casa gasta com manutenção quando quiser e puder.

Regras para morar em apartamento

o que saber sobre morar em apartamento

Em geral é assim que funciona. Na primeira assembleia, elege-se o síndico e definem-se as regras do condomínio, que podem ser alteradas nas reuniões seguintes, desde que aprovadas por pelo menos 2/3 dos condôminos. 

Nessas assembleias, as pessoas decidem sobre assuntos que impactam a vida de todos, como recolhimento do lixo, horário de uso dos espaços em comum, lei do silêncio e outras questões de interesse dos moradores.

Para evitar conflitos e manter o clima amistoso, as regras precisam ser claras e bastante objetivas. As normas de condomínio variam conforme as decisões feitas na elaboração da convenção e do regimento interno.

No entanto, é bastante comum que elas tratem sobre:

  • Funcionamento e reserva do salão de festas;
  • Limite de convidados nos espaços comuns;
  • Horário de silêncio;
  • Uso de vagas na garagem;
  • Recepção de entregadores de delivery;
  • Normas de limpeza e conservação de móveis e equipamentos de uso comum;
  • Regras sobre obras e reformas;
  • Dias e horários para mudanças e realização de serviços, como instalação de internet.

É também fundamental ter atenção aos limites sobre o que pode ser previsto nos regulamentos. Por exemplo, as regras de proibições de animais são consideradas nulas pela justiça. Por isso, não podem ser aplicadas. 

Está em dúvida sobre quem define as regras do condomínio? Leia o conteúdo que esclarece essa questão no detalhe!


Conteúdo similar