balancete condominial

Tudo sobre o balancete condominial

Chegou a hora de saber tudo sobre o balancete condominial: veja o que ele é, quem é o responsável por fazê-lo, como deve ser apresentado e quais cuidados devem ser tomados na hora de elaborá-lo.

O balancete condominial é um dos documentos imprescindíveis para a administração de um condomínio.

Elaborá-lo corretamente depende de muita organização e transparência.

Afinal, o síndico é cobrado por suas ações constantemente, principalmente quando se fala de finanças. 

Demonstrar as despesas e movimentações financeiras da gestão é essencial para manter a confiança dos condôminos, e o balancete condominial trata exatamente deste ponto.

Confira!

O que é o balancete condominial?

Balancete condominial é um levantamento contábil que resume receitas e despesas em um determinado período.

balancete condominial

A partir dessa relação, ele apresenta também o saldo atual e o saldo do mês.

O saldo atual é o valor total, a soma do que já existia em caixa no mês anterior com o saldo do mês vigente.

O saldo do mês é o resultado do fluxo de caixa (diferença do dinheiro recebido e da quantia gasta).

Esse documento é importante para a realização da prestação de contas mensal, se essa for uma prática adotada pelo síndico.

E a análise dos balancetes mensais é o que possibilita acompanhar exatamente a saúde financeira do condomínio.

Em outras palavras, são informações cruciais para realizar previsões orçamentárias, planejar melhorias e reduzir gastos desnecessários.

Quem é o responsável por fazê-lo? 

Uma das atribuições do síndico previstas no Código Civil é de prestar contas anualmente.

O balancete condominial é um documento fundamental nesse processo.

Por este motivo, é sua responsabilidade elaborá-lo. 

balancete condominial

No entanto, em alguns locais, existe a administradora de condomínios, que pode assumir essa responsabilidade.

Nestes casos, o síndico e os integrantes do conselho fiscal devem acompanhar a evolução das contas que fundamentam a elaboração do documento, já que é sua função prezar pelas finanças condominiais. 

De toda forma, uma prática recomendada é apresentar os balancetes aos moradores mensalmente.

Isso traz transparência para a gestão.

Como apresentar o balancete de condomínio?

A apresentação do balancete do condomínio pode ocorrer por diversos meios.

balancete condominial

Quando ele acompanha a prestação de contas anual, será apresentado na assembleia de condôminos.

Se o síndico adota a prática de apresentá-lo mensalmente, isso pode ocorrer também em reuniões ordinárias.

No entanto, é sempre recomendável que todos os moradores e condôminos, inclusive os ausentes, recebam o documento.

Por isso, enviá-lo por e-mail ou disponibilizá-lo em site ou software condominial é uma medida interessante. 

balancete condominial

Quanto ao conteúdo, o ideal é classificar ou agrupar despesas e receitas.

O balancete condominial deve apresentar:

  • Receitas: relação de condôminos adimplentes e inadimplentes, valores de multas por atraso da taxa mensal, e demais receitas do condomínio (como é o caso de locais que alugam as áreas comuns do edifício).
  • Despesas: apresentação de todas as despesas, sejam contas fixas (folha de pagamento, contratos de prestação de serviços, tributos, seguros) ou variáveis/extras (água, luz, obras ou consertos emergenciais).

Cuidados a serem tomados

Independentemente da forma de apresentação, o síndico deve tomar o cuidado de manter sempre organizados outros documentos que embasam o balancete condominial.

balancete condominial

Comprovantes, notas fiscais e extratos devem ser digitalizados e mantidos no sistema (site, software ou nuvem) para evitar perdas.

Isso é muito importante, porque os condôminos podem solicitar acesso aos documentos.

Além deste ponto, esses documentos são meios de prova para as movimentações financeiras, uma vez que um balancete claro não depende somente da apresentação de números. 


O balancete condominial é um documento fundamental para a prestação de contas e para o acompanhamento das finanças do condomínio.

Um bom síndico mantém esse controle eficiente, de modo a transformar o caixa em boas medidas para a coletividade.

O balancete é um dos meios para fiscalizar o trabalho do síndico. Quer saber quem é o responsável por essa fiscalização? Veja nosso post completo!

Conteúdo similar